:. Cadastro de Noticias

 

Lúcio Azevedo – Presidente do STEFEM
TRABALHADOR É O MAIOR BEM PARA RESGATAR A IMAGEM DA EMPRESA
sem imagem

Ao caminharmos para mais uma negociação com a Vale visando nosso Acordo Coletivo de Trabalho, nós trabalhadores devemos nos orgulharmos pela certeza do dever cumprido com muito empenho e responsabilidade nas atividades dentro da empresa. Somos efetivamente a força de trabalho e principal instrumento para que esta empresa tenha os resultados espetaculares de produção e de lucratividade.

Nossa expectativa para o Acordo Coletivo, diante do que representamos, continua sendo a de sermos valorizados, pois é conosco que a empresa sempre contou para alcançar seus recordes e objetivos. Entre os objetivos da empresa, certamente está a superação, com as reparações possíveis das tragédias recentes.

Percebemos que atualmente, a Vale precisa de um trabalho sistemático, organizado, valorizado, para resgatar a sua imagem, e recuperar sua credibilidade. A empresa deve arcar com as indenizações e reparações pesadas na justiça e sociedade, porém ao mesmo tempo deve cuidar da sua própria organização e estrutura interna, principalmente dos trabalhadores.

Somos fundamentais para recuperar a imagem da empresa. Houve um tempo, quando ainda era estatal, que os trabalhadores se orgulhavam de vestir a camisa da empresa, pois a exigência do máximo de empenho no trabalho, era reconhecido por uma recompensa que nos destacava como dos melhores salários de mercado, onde os acordos coletivos evoluíam e os benefícios nos estimulavam para trabalharmos com a certeza da tranquilidade para nossas famílias. Após a privatização, a busca do lucro passou a exigir o máximo de resultados operacionais e financeiros com o mínimo de custos, amenizando a política de valorização dos trabalhadores.

A Vale precisa resgatar sua imagem e a confiança do mercado, mas deve começar dentro de casa, com um clima interno de maior satisfação e segurança dos trabalhadores. A confiança dos trabalhadores é primordial para que a empresa retome sua imagem de sustentabilidade, a partir da humanização das suas relações de trabalho, com o meio ambiente, com a comunidade.

Esta imagem mais humanizada depende de uma reavaliação da Vale sobre os seus compromissos e responsabilidade sociais, que podem assegurar para a empresa a consciência coletiva sobre a importância da atividade minerária e tudo que se faz para que ela esteja plenamente protegida.

O lucro não pode ser buscado a qualquer custo social, ambiental e sobretudo nas relações de trabalho. A concessão para exploração mineral está condicionada a exigências rigorosas, no bom trato com o meio ambiente e nos resultados sociais da empresa.

Enfim, esperamos que nosso trabalho possa ser valorizado com o devido reconhecimento.

          

[+] Veja mais noticias              Voltar para página inicial