:. Cadastro de Noticias

 

PLR
Resultados da vale apontam para mais uma PLR gorda no próximo ano
sem imagem

Com nossos recordes de produção e contenção de custos a empresa se impõe no mercado e explode sua lucratividade.

Em apresentação recente, repercutindo os resultados de produção e financeiros nos dois trimestres de 2018, a Vale projeta o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de 5,93 salários no próximo ano. Pelo painel de fatores que influem no cálculo do direito, o mínimo da PLR seria de 3,96 salários.

Como a Vale vem sendo beneficiada pelo aumento de demanda, estimulando mais recorde de produção, e recuperação do preço internacional do minério de ferro, hoje na casa dos US$ 68, a categoria tem pela frente a possibilidade de bater pelo segundo ano consecutivo em uma PLR de 7 salários. Com uma expectativa positiva para os dois últimos trimestres do ano, principalmente neste terceiro, o número médio de salários a ser distribuído pode ganhar fôlego, diante da produção crescente e do esforço na redução de custos.

Esta expectativa positiva para recebimento da PLR acontece, devemos registrar diante de fatores que influenciam os resultados e sobre os quais os trabalhadores não têm controle, como o volume de vendas, preços dos produtos da Vale, cotação do dólar. Três outros fatores são de risco para os trabalhadores: número de empregados, custo de produção e reajustes nos salários. Jamais poderíamos querer demissões de trabalhadores para o bolo da PLR ser dividido por menos companheiros, cabendo uma fatia maior para cada um, nem desejamos ficar sem reajustes salariais e diminuição de custos que impactem em nossa remuneração global e maior sacrifício no trabalho.

Foi muito importante a gritaria geral dos trabalhadores e a pressão do Sindicato sobre a empresa quando o resultado desastrodo com PLR zerada em 2015. Muitos chegaram, inclusive a atribuir a culpa ao movimento sindical pela mudança que gerou o não pagamento, quando forçamos a empresa a colocar o “L” (de lucros) junto ao R (de resultados). Desde então, os lucros fabulosos da empresa passaram a nos favorecer. Com as negociações sindicais, conseguimos que a PLR valorizasse mais os trabalhadores, chegando a categoria a receber até 7 salários pelo direito no ano passado. Devemos lembrar ainda que, em negociações anteriores, elevamos o limite da PR duas vezes, subindo de 5 para 6 salários e, posteriormente, para 7 salários. Temos uma luta ainda a ser travada para tirar este limite e estabelecer um percentual, além uma distribuição mais igualitária dos valores ao esforço de todos para alcançar os resultados.

O importante é que a PLR passou a oferecer remunerações mais justas para os trabalhadores, depois que conseguimos de negociações coletivas em que mudamos o modelo de aferição dos resultados, eliminando fatores que nos prejudicavam no cálculo do direito.

Com o modelo anterior de cálculo jamais teríamos alcançado o valor recebido de PLR em 2017 e já demarcando uma nova conquista sobe os resultados de 2018.

Esta é a importância da unidade dos trabalhadores e do investimento na estrutura do Sindicato, para exigirmos condições melhores para a categoria junto à direção da empresa, retornando para nossas famílias uma renda considerável pelo grande empenho que dedicamos ao trabalho, nos sacrificando, para gerar os recordes espetaculares apresentados sistematicamente pela Vale.

          

[+] Veja mais noticias              Voltar para página inicial